Nos países em desenvolvimento é importante considerar que as mudanças econômicas, sociais e demográficas possuem consequências na saúde da população. As doenças crônicas estão relacionadas com a alimentação inadequada e a má qualidade de vida.

A obesidade é considerada uma epidemia mundial e esta relacionada com o número anormal de gorduras no organismo (dislipidemia). Unida a diabetes mellitus, juntas estão associadas às doenças cardiovasculares, assim como a hipertensão, a doença coronariana e o AVC. A diabetes mellitus é o excesso de açúcar no sangue e pode ser desencadeada por pessoas obesas.

As doenças crônicas estão inter-relacionadas, pois dividem os mesmos fatores de causa como: Ingestão alimentar inadequada que se pode incluir: – Baixa frequência do consumo de alimentos ricos em fibras; – Aumento do consumo de gorduras saturadas; – Aumento do consumo de refrigerantes e açúcares; – Alimentos industrializados que possuem muito sódio; – Permanecer muito tempo em jejum; – A falta de atividade física; – Sedentarismo; – Tabagismo; – Etilismo.

Fatores como esses alteram o metabolismo e dificultam a manutenção da qualidade de vida. Assim como a dieta inadequada, o sedentarismo é um fator de risco muito importante para o desenvolvimento da obesidade, além de possuir uma relação direta com o aparecimento da diabetes tipo 2 independente do histórico familiar.

A modernização tem contribuído para que as indústrias alimentícias colaborem com o consumo de alimentos altamente gordurosos e com uma grande quantidade de sal (sódio) para manter a conservação dos produtos. A praticidade para a obtenção de alimentos fáceis de transportar, assim como os fast foods que são alternativas rápidas e práticas, fazendo com que a população possua uma alimentação inadequada.

É importante mudar os hábitos de vida para evitar o aparecimento deste tipo de doença. Isso é muito simples, cuidar da alimentação, praticar atividade física, manter a hidratação constante e buscar sempre o melhor para a saúde.