A dieta do HCG é baseada em um cardápio com baixíssimas  calorias e no uso diário do hormônio gonadotrofina coriônica humana (HCG), que é um hormônio produzido naturalmente pela placenta durante a gestação. Nesta dieta, o uso do hormônio ajudaria a inibir a fome e a estimular a queima de gordura, sem favorecer a perda de massa muscular.
No entanto, pesquisas sobre a dieta do HCG mostraram que esse hormônio não tem efeito sobre o apetite e não estimula a queima de gordura, e que a perda de peso que ocorre nesta dieta é ligada apenas ao baixo consumo de calorias.

Dieta do HCG – Saiba do que se trata e decida se pode fazer bem?

A dieta do HCG também pode trazer riscos graves para a saúde, ligados especialmente ao uso do HCG e à restrição de calorias, como:
Trombose: que é a formação de coágulos de sangue que entopem vasos sanguíneos, causando complicações como AVC e tromboembolia pulmonar, que podem levar à morte;
Infertilidade: devido à alterações na produção de hormônios ligados à reprodução;
Fraqueza e perda de massa muscular: devido ao baixíssimo consumo de alimentos e nutrientes, podendo causar hipoglicemia, desmaio e coma.
Além disso, essa dieta também favorece o efeito sanfona, pois, naturalmente, a grande restrição de alimentos faz com que aumente a vontade de comer doces e produtos industrializados logo após a fase de manutenção de peso. Outro problema é que ela não ensina a ter uma alimentação saudável, fazendo com que o indivíduo fique sempre passando por ciclos de ganhos e perdas de peso.
Como funciona esta dieta para emagrecer
A dieta do HCG é dividida em 4 fases principais:
Fase 1: Início
Esta fase dura 48h e nela deve-se tomar o hormônio 1x/dia, seguindo um acompanhamento médico, mas não é necessário iniciar a dieta. Na verdade, a dieta deve ser rica em alimentos e calorias e composta especialmente por alimentos ricos em gordura, como abacate, castanhas, carnes, azeite, pizza e frituras.
A intenção dessa fase é mostrar ao corpo que já existe gordura suficiente armazenada, e que ele pode começar o processo de queima de gordura e emagrecimento.
Fase 2: Perda de Peso
Nesta fase o uso do HCG se mantém, mas a dieta passa a se restringir a 500 kcal por dia. Isso significa apenas refeições bem pequenas e leves ao longo do dia, sendo formada principalmente por chás, vegetais, frutas e pequenas porções de carnes e ovos.
A fase de perda de peso deve durar no máximo 40 dias, podendo ser interrompida antes, caso a perda de peso atinja o nível desejado. Além disso, é necessário beber pelo menos 2 litros de água por dia para ajudar a eliminar as toxinas do organismo e combater a retenção de líquidos. Em geral, mulheres perdem de 8 a 10 kg por mês.
Dieta do HCG – Saiba do que se trata e decida se pode fazer bem?
Fase 3: Estabilização do Peso
Ao atingir o peso desejado ou ao completar 40 dias de dieta, deve-se parar o uso do hormônio HCG e continuar a dieta de 500 kcal por mais 2 dias.
Esta fase serve para eliminar o hormônio do organismo e estabilizar o peso perdido, estimulando o corpo a voltar ao seu metabolismo normal.
Fase 4: Manutenção do Peso
Esta fase é caracterizada pelo retorno a uma alimentação normal e variada, buscando achar o equilíbrio para que não ocorra um novo ganho de peso. Para isso, deve-se voltar a incluir alimentos e aumentar a quantidade das refeições gradualmente, sempre observando alterações na balança.
Para facilitar o processo, deve-se preferir comer alimentos integrais e ricos em proteína e gorduras boas, evitando doces, massas frituras, refrigerantes pães brancos e farinha de trigo refinada. A dieta deve ser composta principalmente de alimentos como vegetais, frutas, carnes magras, queijos, castanhas, abacate, coco, azeite e amendoim. Alimentos ricos em carboidratos, como batata doce, batata inglesa, macaxeira e pão integral, devem ser introduzidos gradualmente e em pequenas quantidades.

Dieta do HCG – Saiba do que se trata e decida se pode fazer bem?

É importante lembrar que não é permitido usar óleos para o preparo das refeições e que os líquidos que estão liberados são apenas água, café, chás e suco de limão sem açúcar.
Desvantagens e contraindicações da dieta
Uma desvantagem da dieta do HCG é a alta restrição de calorias de 500 kcal, o que também restringe o consumo de vitaminas e minerais, podendo causar problemas como queda de cabelo, unhas fracas, fraqueza geral, letargia e mal estar. Além disso, o uso do hormônio é caro e pode causar alterações no metabolismo e aumentar o risco de complicações, especialmente quando não é feito com um acompanhamento médico.
Além disso, como esta dieta é muito restrita em calorias, ela não deve ser feita por pessoas com qualquer tipo de doença, especialmente sem acompanhamento médico, incluindo-se doenças como diabetes, hipertensão, anemia e depressão.